Attack on Manga 2017 (desafio)

untitled-1-copy-copy1.jpg

Novo ano, novo desafio e confesso que este ano não me está a apetecer mesmo nada fazer desafios, mas pronto, vamos lá.
Há semelhança do ano passado o Attack on Manga foi criado pela Raquel Leite do blog  Raquelcollin.

Os temas para este ano são:

Janeiro – Tema livre para começar bem o ano :3
Fevereiro – Um Shoujo ❤
Março – Ler um que seja sobre música
Abril – Um mangá que tenha adaptação live-action
Maio – Ler qualquer um mangá recomendado
Junho – Que tenha um grupo de amigos/amigas
Julho – Um que tenha menos de 5 volumes
Agosto – Uma série que esteja concluída
Setembro – Um que seja sobre desporto
Outubro – Ler um mangá que se tenha visto a adaptação
Novembro – Um muito conhecido mas que ainda não se tenha lido.
Dezembro – Algum que se passe no Natal (para variar podem ser one-shots sobre o Natal, 3)

E como desafio extra ler um Manhwa ou algo da Webtoon. ( que eu não faço ideia do que é)

Outros blogs a participar:
Sinfonia dos livros
Area 61 by Filipa

E quem quiser juntar-se a nós, esteja à vontade.

🙂

Anúncios

Attack on Manga (update)

001

E depois disto, aqui está um pequeno resumo do desafio Attack on Mangá criado pela RLeite.

Janeiro – Tema livre. 
the-demon-prince-of-momochi-house-vol-1-9781421579627_hr

Após ficar orfã  Himari Momochi herda uma casa no meio de nada. Apesar dos avisos ela decide ir morar para a casa que dizem estar assombrada. Lá conhece Aoi, Yukari and Ise que moram na casa que é uma espécie de fronteira entre o mundo humano e o mundo dos espiritos.

Escolhi este livro ao acaso, talvez por gostar imenso das capas. O primeiro volume não me convenceu por completo mas no seguinte já comecei a achar a história mais interessante e engraçada.

Classificação geral dos três volumes que li. 3*

 

 Imagens the Demon Prince

of Momochi House

(abrir imagens para ver maior)

Fevereiro – Ler um shoujo 

 Crayon Days foi altamente viciante para mim. Assim que comecei não consegui parar até 16181109acabar os 4 volumes. É giro e divertido. Shima Ichinose adora pintar e por isso entra para uma escola de arte. Lá conhece Kaji Akatsuki um aluno da escola que também um artista brilhante, mas reservado. Devido a uma partida das amigas, Shima acaba por se aproximar de Kaji e embora passem metade do tempo a implicar um com o outro acabam por se apaixonar. É muito divertido.

Classificação: 4*

Imagens de Crayon days

(abrir para ver maior)

E é tudo por hoje. 🙂

Attack on Mangá [Desafio]

 

E tal como o nome indica…vamos atacar os mangás.

A Raquel do Blog RaquelCollin criou o desafio para ver se fazíamos alguma coisinha. Porque no ano passado todos os desafios a que nos propusemos foram por água abaixo e este ano precisávamos de algo mais entusiasmante. E então ela teve a brilhante ideia do “vamos fazer um desafio mangá ou não?”

Okidoki Rach.

Então aqui estão os temas:

Janeiro – Tema livre para começar bem o ano :3
Fevereiro – Ler um Shoujo
Março – Ler um one-shot!
Abril – Um mangá adaptado de um anime
Maio – Ler qualquer um mangá recomendado
Junho – Ler um Shounen
Julho – Um clássico
Agosto – Uma série que esteja concluída
Setembro – Um que se passe num colégio
Outubro – Ler um mangá que se tenha visto a adaptação
Novembro – Um que tenha ficado em primeiro lugar nas vendas de uma das semanas do mês
Dezembro – Algum que se passe no Natal.

Vou precisar aqui de muita ajudinha.

Outras participantes do desafio :

Para além de mim e da Raquel

Vera – Sinfonia dos Livros

Vera C. – Crónicas de uma leitora

Ana – Emaranhado das Palavras

Filipa – The Colorfull Reader

 

As seis mosqueteiras do mangá. Iku zo minna

tumblr_n94w6tthys1tpxv8co1_500.gif

 

Loucura Otaku

Otaku: termo japonês para as pessoas com interesses obsessivos. Fora do Japão, usado especialmente para os fãs de um determinado tipo de cultura popular japonesa, especialmente anime mangá e cosplay.  

Bem…uma coisa está, na minha opinião, relacionada com a outra. Porque é impossível não se ficar meio obsessivo quando se entra no mundos dos animes e mangás. Mas vamos por partes.  Otaku… não é uma palavra que eu goste muito, talvez por terminar em ku…mas a verdade é que me insiro na definição. Qual delas? Pois nas duas.

A minha experiência com os animes era a mesma a de muita gente. Levantar de manhã quando era pequena e ver o Dragon Ball ou as navegantes da lua, muito ainda de saber que os bonecos japoneses afinal se chamavam animes. Mais tarde tive uma experiência traumatizante que foi ter de gramar com o Saint Seya durante horas, dias… porque o namorado não via mais nada. Quando não via no canal via as gravações na box. E o máximo que eu fazia era gozar com as vozes e imitar os bonecos. Perdão, os personagens.  Mas então o que me fez entrar nisto? Bem, não foi o quê mas sim quem. A Raquel Leite do Readings Sunshine. E porquê? Porque em Março quando ela fez anos eu resolvi dar-lhe qualquer coisa relacionada com o tema. Não exatamente com anime, mas sim um livro de mangá. Só que eu não sabia nada sobre o assunto, o que era bom e o que não era, o que ela tinha ou não e no meio de umas perguntas à Vera Neves e à própria Raquel, fiz uma extensa pesquisa sobre o assunto. E quanto mais pesquisava com mais interesse ia ficando.  Após essa investigação fiz um daqueles testes tolos do Facebook para saber que personagem de anime eu era. Obviamente que não conhecia mas felizmente a Raquel é batida no assunto e lá me disse quem era. Por curiosidade fui ver o anime. E quando comecei a ver já não consegui parar. Fiquei completamente viciada. E não é só vício em ver bonecada, é um montão de coisas que quase dá para levar à loucura. Por isso vou aqui enumerar, na minha visão de baby Otaku… vários tópicos relacionados com o tema.

Loucura nº 1 – Animes

animes1

Primeiro anime que vi foi Rosário + Vampire e vi-o por causa do tal teste do Facebook. Seguiu-se Vampire knight que foi o que realmente me fez ficar presa aos animes. E seguiu-se mais um e mais outro e outro… cheguei a ver o Noragami numa tarde toda. E maratonas de Akatsuki no yona e Death note (mas isso foi porque vi com o namorado e ver animes com ele é dose… só não é maratonas de manhã à noite porque nos levantamos tarde aos fins de semana) ^_^

Dos melhores que já vi, sem dúvida que Death Note é o mais fenomenal, original e inteligente. Akatsuki no Yona é emocionante, Kamisama kiss é giro e fofo… ok ok…são todos giros. Até o tokyo ghoul que a Raquel e a Vera diziam que não era “ o meu estilo”. Como se alguém que vê animes há meia dúzia de meses tivesse um estilo. Tse tse. Acho que gostei mais do que elas. Ah pois é…até à data a Vera ainda não o terminou.  :p

Loucura nº 2 – Mangás

11423877_901280363248722_1319681571409755534_o

Infelizmente em Portugal ainda não há muitos livros publicados. Porventura encontra-se alguns em inglês em livrarias online ou até mesmo na Fnac mas a maioria em Inglês. Em Português temos Death Note, Naruto, Blue Exorcist e Assassination classroom publicados pela Devir. Portanto a alternativa é ler mangás online. Mas… não fosse eu uma amante dos livros tinha de ter mangás em papel… fiz um achado na net e comprei os cinco primeiros volumes do Vampire Knight em Inglês. Na feira do livro comprei o primeiro volume do Death note para experimentar pois ainda não tinha visto o anime. Deu-me na marmita e comprei o livro. Ficou por ler até ter visto o anime, depois achei tudo tão espectacular e que tenho vindo a fazer a colecção em Português. Para além de ser uma excelente história  os livros de mangás são assim para o pequenino e fofinhos.

Loucura nº 3 – Aprender Japonês

A ver animes aprende-se a falar japonês. Aos poucos vão se reconhecendo palavras e pensas: já me desenrascava no Japão. (na realidade nem por isso.) Vejamos…

Ohayou/bom dia

Konbanwa /boa noite

Sayonara/adeus,

Ittekimasu/até logo

Suki/gosto

Tomodachi/amigo

Ahh é impressionante não é? Até dizia mais coisas se soubesse como elas se escrevem.

Loucura nº 4 – Músicas de animes

[

Eu adoro música. Todos os dias ouço música.  E como não podia deixar de ser já tenho uma playlist no telefone só com músicas de animes e algumas bandas japonesas que vou aos poucos descobrindo. Há quem não goste de ouvir músicas cuja letra não percebe, eu acho que a música não tem de se perceber e sim sentir. Tem de se vibrar com a música. E eles até podem estar a perguntar quem é o pai da criança em japonês que me parece muito bem. De destacar adoro a banda sonora do Death Note,  a do Tokyo Ghoul tem músicas mesmo de arrasar quer instrumentais quer cantadas. O Oshiete Yo arrepia e é impossível não dançar ao som do Splash free (certo Raquel?)

Loucura nº 4 – MERCHANDISE

É aqui que eu me espalho ao comprido. De tal modo que não sei por onde começar. Nem sei se devia falar nisso. Oh o vampie knight é tão giro – compro o fan book. Olha o fanbook do kamisama – é em japonês? n faz mal. Olha tantas figuras no ebay tão giras vou ver se consigo ganhar leilões e comprar isto tudo a um preço barato. Deu para perceber a ideia? O problema é que existe o ebay. O problema é que eu quero ter uma coisinha de cada anime que vejo e gosto. A sorte é que não há de tudo e alguns são caros que me fazem de desistir da ideia. Mas já vou tendo uma colecção bonitinha.

11942236_949010855142339_7074035704694135285_o

tão lindos :3

Para não falar em acessório para usar, tipo a minha mala do Death Note.  Ou a minha capa personalizada para o telemóvel do vampire knight…ou… a minha carteira do Kamisama Hajimemashita. Também tenho uma carteira do Vampire knight (céus ela rica?) Nop…o problema é esse…nem sou e também não fico. Mas gosto de comprar coisinhas. Não compro muito caras, porque o dinheiro faz falta para outras coisas mas quando recebo as embalagens sinto-me tão feliz. Quando olho para os bonequinhos na estante fico tão contente. Parece coisa de criança sim, mas não é suposto sermos felizes?

Loucura nº 5  Eu quero ir ao Japãaaaaaaaao.

Não tens dinheiro…

Mas eu quero…

Mas não podes…

Poooooo…

Loucura nº 7 – Cosplay

O que é Cosplay? Basicamente é vestir como um personagem. Isto em poucas palavras. E não, eu não estou a pensar em fazer Cosplay, mas acho giro. Lá no fundo se fosse com umas certas amigas até faria. Por exemplo gostava de fazer Cosplay o Grell Suttercliff do Kuroshitsuji. A arma dele é uma moto-serra…mesmo badass. Ou o fato dos aassassin’s creed… ou da Lighting do final Fantasy. Mas com a minha anatomia o melhor é pintar-me de cor-de-rosa e estou o Majin Buu do dragonball.

Na verdade eu já pensei me comprar uma wig (peruca por outras palavras) toda colorida só para ver como ficaria. Patética provavelmente.

E é basicamente isto.  É um post parvo bem sei. Vindo de alguém meio chalado da marmita. Alguém que vê animes, gasta dinheiro a comprar bonecos, mas o que ganho com isso? Diversão. Risos. E graças a este “mundo” ganhei duas amigas fantásticas que se calhar não teríamos a mesma ligação que temos se não tivéssemos esta tontice em comum. “join de dark side Verónica, we have animes”. Tens de ver, tens de ver, tens de ver…tá….estou indo…..

Veronica_001